Marcos & Farina Arquitetos aposta na tendência do mercado de construção sustentável

Este ano promete ser o ano da sustentabilidade no País, principalmente para o ramo de arquitetura e construção. A partir de agosto, passa a vigorar a lei sobre os resíduos sólidos, que obrigará as empresas a dar um destino para as sobras dos materiais industriais que não pode mais poluir os rios e o solo. Dentro desse contexto, a Marcos & Farina Arquitetos – empresa especializada na concepção e desenvolvimento de projetos arquitetônicos com ênfase em urbanismo – tem se destacado no Brasil pelo pioneirismo e relevância que dá para o assunto, ao incluí-lo em seu plano de negócios.

Com 35 anos de atuação no mercado, é importante dizer que, nunca recebeu autuação ou notificação por deixar de atender aos padrões e normas ambientais. Fundada em 1979, pelo arquiteto Ademir Franzoi Marcos, a empresa presta serviços nas áreas de projetos e gerenciamento técnico e financeiro de obras de engenharia para os setores industrial e de logística, apostando também seus investimentos em uma tendência mundial e que tem ganhado cada vez mais espaço: o mercado de construção sustentável.

Quem lida com esse universo talvez nunca tenha ouvido falar tanto em Retrofit como nos últimos tempos. Oriundo do termo inglês, a palavra se refere a uma técnica construtiva que traz como conceito popular “reformar”, sendo que na área assume o sentido de customizar, adaptar e melhorar os equipamentos, conforto e possibilidades de uso de um antigo edifício. Bastante usada nos Estados Unidos, devido à rígida legislação que não permite que o rico acervo arquitetônico seja substituído, essa técnica construtiva surgiu como solução na preservação do patrimônio histórico e que, ao mesmo tempo, permite a utilização adequada do imóvel.

Para o arquiteto Ademir Marcos o Retrofit é tendência no atual mercado de arquitetura e construção: “A motivação principal é revitalizar antigas construções, aumentando sua vida útil, por meio do uso de tecnologias avançadas em sistemas prediais e materiais modernos, compatibilizando-os com as restrições urbanas e ocupacionais atuais, sem falar da preservação do patrimônio histórico, sobretudo o arquitetônico. Além de trazer inúmeras vantagens, como aproveitamento de localização privilegiada, estrutura urbana existente e baixo custo das adaptações”.

Embora, na maior parte dos casos, tal técnica construtiva acaba saindo mais cara do que derrubar o antigo edifício e construir um novo, ainda assim a sua utilização deve crescer, pelos diversos benefícios que traz a longo prazo. “Um Retrofit corretamente planejado, projetado e executado poderá manter o empreendimento constantemente atualizado, aumentando sua vida útil, diminuindo custos com manutenção e aumentando suas possibilidades de uso”, pondera o fundador da Marcos & Farina Arquitetos.

Certificação LEED

Para dar mais credibilidade ao ramo, empresas que atuam no setor de construção têm buscado a LEED Green Building – reconhecimento criado pelo Green Building Council Institute (EUA), com o objetivo de transformar o setor de construção sustentável. Utilizada em 143 países, incluindo o Brasil, essa certificação tem como finalidade incentivar a transformação dos projetos, obra e operação das edificações, sempre com foco na sustentabilidade de suas atuações.

Este é o caso da Marcos & Farina, que tem direcionado parte de seu trabalho para o processo de certificação de obras dos seus clientes com o Selo LEED Green Building. “Além de aumentar as potencialidades do nosso negócio, esse selo traz inúmeros benefícios econômicos, sociais e ambientais para a sociedade como um todo. Pois significa diminuição dos custos operacionais e dos riscos regulatórios, valorização dos empreendimentos, melhora na segurança e priorização da saúde dos trabalhadores e ocupantes dos imóveis, uso racional e redução da extração dos recursos naturais, redução do consumo de água e energia, implantação consciente e ordenada, mitigação dos efeitos das mudanças climáticas, uso de materiais e tecnologias de baixo impacto ambiental, redução, tratamento e reuso dos resíduos da construção e operação, entre tantos outros”, acrescenta Ademir Marcos.

No momento, estão em processo de certificação LEED algumas obras desenvolvidas pela Marcos & Farina, com destaque para dois projetos de galpão logístico que utilizam tecnologia de ponta e dentro de padrões internacionais. Uma delas é a Global Logistic Properties (GLP), empreendimento que conta com mais de 100 mil m2, localizada em Gravataí (RS), e a outra é a GR Properties 1, cuja obra abrange mais de 20 mil m2, situada em Campinas (SP).

Ambas construções apresentam em seu projeto telhado branco para menor aquecimento interno; reuso de água, tanto na coleta de água de chuvas, como reuso da água da estação de tratamento de efluentes; especificação de materiais com menor consumo de água e energia; utilização de plantas nativas no paisagismo e outros recursos urbanísticos que promovam interação das pessoas com a edificação; entre outras soluções sustentáveis.

http://construirnordeste.com.br/novo/noticias/marcos-farina-arquitetos-aposta-na-tendencia-do-mercado-de-construcao-sustentavel/

#CONSTRUIRNORDESTE